Clonagem 

 

 

Brasil vai clonar animais ameaçados de extinção

Jaguar, cão selvagem e lobo-guará
são alguns dos animais que constam da lista

2012-11-12

A primeira fase do projecto consiste na elaboração de um banco de genes. Estão já armazenadas 420 amostras de células de oito espécies de animais autóctones de biomascomo o Cerrado ou as florestas atlânticas do litoral.

O jaguar (onça-pintada), o cão selvagem ou o lobo-guará são alguns dos animais que constam da lista de espécies ameaçadas publicada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

A segunda fase do projecto consistirá em conseguir produzir os clones. A técnica de clonagem tem um índice de êxito que oscila entre os 5 e os 7 por cento, o que pode fazer com que o projecto seja dispendioso.

O objectivo do projecto é criar exemplares de espécies ameaçadas que dificilmente se reproduzem em cativeiro. Os novos espécimes serão mantidos em cativeiro, apesar de não se descartar a hipótese de os libertar nos seus habitats, se disso depender a conservação da sua espécie.

Juciara Pelles, responsável pela conservação e investigação do Jardim Zoológico de Brasília, explica que para reabilitar as populações destas espécies, primeiro devem ser conseguidos novos exemplares. Posteriormente, pode propiciar-se a reprodução natural.

Muitos biólogos alertam para o risco de se libertarem exemplares clonados na natureza. A diversidade genética das espécies selvagens é o principal problema, ao que se seguem os efeitos genéticos ainda desconhecidos que podem desencadear-se.

O nosso projecto tem uma boa base científica e não daremos passos que impliquem o mínimo risco, diz a investigadora.  

 

Fonte: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=56183&op=all